Juíza eleitoral determina multa de até R$ 500 mil caso Expedito não retire propaganda citando Bolsonaro

Resultado de imagem para Expedito junior

A juíza eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, Jaqueline Conesuque Gurgel do Amaral, intimou o Facebook Serviços Online do Brasil Ltda a retirar no prazo de 8 horas um vídeo divulgado pelo candidato Expedito Junior (PSDB) e o senador eleito Marcos Rogério (DEM), onde declaram apoio ao presidenciável e líder das pesquisas Jair Bolsonaro. A intenção, segundo Coronel Marcos Rocha – que não gostou da intenção do tucano -, é atrair simpatizantes do candidato do partido liberal para a candidatura da legenda 45.

Desde o início da disputa do 2º turno tanto o candidato Coronel Marcos Rocha (PSL) quanto Expedito Júnior vem utilizando o nome de Jair Bolsonaro como referência em suas campanhas. Porém, Marcos Rocha por conta do partido é o indicado por Bolsonaro a representa-lo em Rondônia. Por conta disso o candidato entrou com ação contra a coligação 45 por estar utilizando a imagem do presidenciável do PSL como forma de pedir votos.

O entrevero deve início nas redes sociais, em uma postagem da coligação tucana divulgando o apoio a Bolsonaro a ponto do senador eleito, Marcos Rogério, dizer que estaria no mesmo palanque de Bolsonaro e que coordenaria a campanha do capitão reformado e líder das pesquisas para presidente. O coronel Marcos Rocha divulgou um vídeo onde Jair Bolsonaro deixa explícito o seu apoio ao candidato do PSL em Rondônia, não deixando dúvidas a quem lhe interessa ao governo do Estado.

O vídeo acaba desfazendo uma declaração de Expedito Júnior sobre o apoio e interesse de ter Bolsonaro como aliado em campanha. Onde o candidato tucano reiterou: “decidimos apoiar a candidatura (Jair Bolsonaro), haja vista que mais da metade do nosso eleitorado votou em Bolsonaro. O marcos Rogério praticamente vai coordenar a campanha de Bolsonaro aqui no estado de Rondônia, ele está sendo chamado para isso. Hoje a partir de agora, nós estamos assumindo a campanha do Bolsonaro“.

Com Bolsonaro pedindo votos e declarando seu apoio ao coronel Marcos Rocha ele dita:

“Nosso candidato ao Governo é nosso Coronel Marcos Rocha, eu sou ele e ele é eu! Vamos juntos mudar Rondônia, um abraço a todos”.

Em vista disso a juíza Jaqueline Conesuque Gurgel do Amaral decidiu que o candidato tucano não utilize o apoio de Bolsonaro para fins de induzir o eleitor a acreditar que exista vínculo à sua campanha, pedindo também a retirada da propaganda que ocorra essa associação. A multa caso Expedito não cumpra essa determinação pode chegar ao valor de até R$ 500 mi reais.

“O candidato ao cargo de Governador Expedito Junior, somente manifeste apoio ao candidato Jair Bolsonaro, sem o uso de qualquer mecanismo que induza o eleitor a acreditar que ele tenha vinculo, bem como retire imediatamente a propaganda que associe sua candidatura a de Bolsonaro, sob pena de multa nos valores que podem ir de R$ 1.000.00 reais até R$ 500.000.00 mil reais”. Determinou a juíza eleitoral.

Fonte: Orondoniense
Juíza eleitoral determina multa de até R$ 500 mil caso Expedito não retire propaganda citando Bolsonaro  Juíza eleitoral determina multa de até R$ 500 mil caso Expedito não retire propaganda citando  Bolsonaro Reviewed by Mídia Rondoniense on outubro 17, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário