Acusada de ignorar fãs com deficiência, Anitta motiva nota de repúdio


A cantora Anitta apresentou-se em Cacoal, cidade de Rondônia, nesta sexta-feira (10/8) e deixou o local em meio a uma grande confusão. O show durou menos de uma hora, sem alguns dos maiores sucessos e fãs, alguns deles pessoas com deficiência, reclamaram de não terem sido recebidos no camarim.

Diante disso, os contratantes do espetáculo, a Associação Rural de Cacoal (Arca), publicou uma nota de repúdio à artista.

“A cantora entregou 15 pulseiras ao presidente da associação informando que atenderia somente 15 pessoas após o show. Com as pulseiras em mãos, o presidente solicitou que, conforme todo artista que se apresentou no palco da Expoac em 20 anos de história, a cantora atendesse às pessoas com deficiência ou necessidades especiais, o que foi prontamente negado pela produtora de nome “Amanda”. A decepção tomou conta não apenas dos portadores de deficiência, mas de toda diretoria. Mas o show tinha que acontecer, pois cerca de 12 mil pessoas aguardavam na arena”, diz o texto.

A associação ainda alega que a cantora “fugiu” do local usando um capuz. O Instagram da cantora recebeu vários comentários cheios de insatisfação. A usuária thaiicarnelossi escreveu: “era muito sua fã. Depois da sua falta de respeito de ontem em Cacoal,perdi toda e qualquer admiração que tive por você! Antipática”.
Leia a nota na íntegra:


“Associação Rural de Cacoal – ARCA, através de seu Presidente Jonas Góes, vem a público externar o seu repúdio à atitude da cantora Larissa de Macedo Machado, conhecida por Anitta. Desde o início das tratativas com a produção da cantora a diretoria da ARCA percebeu que seria uma noite complicada. Com exigências totalmente descabidas, mas como é comum a esta organização, todos os pedidos foram atendidos.

As dificuldades do dia de ontem se iniciaram já durante a tarde. Em contato com a assessoria da cantora já há mais de uma semana, na tarde desta sexta-feira (10), a assessoria de imprensa da ARCA foi informada que a cantora atenderia apenas uma emissora de TV, obrigando a Associação a negar o acesso às demais. A Associação Rural de Cacoal construiu ao longo de 20 anos de história um elo de parceria e companheirismo com a imprensa local, motivo pelo qual não poderia dar preferência a uma ou outra emissora específica. Assim, sem possibilidade de negociação e para não discriminar nenhuma emissora de TV da região, nossa assessoria optou por não realizar entrevistas no camarim pois para a ARCA nenhum parceiro é mais importante do que outro.

Ao chegar no camarim, na noite do show, a cantora entregou 15 pulseiras ao Presidente da Associação informando que atenderia somente 15 pessoas após o show. Com as pulseiras em mãos o Presidente solicitou que, conforme todo artista que se apresentou no palco da Expoac em 20 anos de história, a cantora atendesse às pessoas com deficiência ou necessidades especiais, o que foi prontamente negado pela produtora de nome “Amanda”. A decepção tomou conta não apenas dos portadores de deficiência, mas de toda diretoria. Mas o show tinha que acontecer, pois cerca de 12 mil pessoas aguardavam na arena.

Durante o show percebeu-se uma apatia da cantora, que parecia não querer estar naquele lugar. Esta não é uma impressão desta diretoria, é o que se comenta nas redes sociais, com críticas à contratação do show. A contratação de Anitta foi uma aposta da atual diretoria em oferecer uma opção fora do estilo sertanejo e country das feiras agropecuária e a péssima impressão deixada traz prejuízos a outros cantores de estilos diferentes, pois inviabilizam novas apostas nesta variedade.

Acostumados com shows de cerca de 2 horas de duração, o público da Expoac teve que se contentar com um show frio e sem muitas das principais músicas da cantora, como o mais recente lançamento “Medicina”. O tempo total de show não chegou 1 hora.

Devido a todos os fatos ocorridos a Diretoria da ARCA decidiu que não utilizaria nem mesmo as 15 pulseiras que recebeu. Porém a produção da cantora, inclusive seu marido, Thiago Magalhães, solicitaram a presença dos diretores da Associação garantindo que além dos associados, atenderia também os cadeirantes e a imprensa.

Com proposta aceita, após o show a cantora iniciou o atendimento, inicialmente pelos cadeirantes, a pedido da Diretoria. Porém, neste momento, a produtora Amanda buscou membros do fã-clube do Acre que estavam do lado de fora dos portões e, aos poucos, colocou-os para dentro do camarim. Após atender estes fãs, a produção fechou a porta de acesso e a cantora simplesmente “fugiu” pelos fundos usando um capuz. Assim deixou boa parte dos contratantes mesmo com pulseiras, imprensa e fãs da região sem nenhum tipo de satisfação.

A Diretoria não se importa com o fato de seus diretores não terem ido ao camarim, pois estes já tinham inclusive abdicado do direito de fazê-lo. Mas repudia a forma como a imprensa e o público de Cacoal foram tratados, com crianças chorando à porta do camarim e, principalmente, pela forma como o show aconteceu, deixando claro que a cantora não queria estar ali.

Pedimos desculpas a todo o nosso público. A ARCA continuará trabalhando no sentido de atender às expectativas de todos e passará a se certificar, antes das futuras contratações, o perfil de cada artista em relação ao tratamento com o seu público.”

O Metrópoles entrou em contato com a assessoria de imprensa da cantora, mas ainda não recebeu resposta.
Acusada de ignorar fãs com deficiência, Anitta motiva nota de repúdio Acusada de ignorar fãs com deficiência, Anitta motiva nota de repúdio Reviewed by Mídia Rondoniense on agosto 11, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário